Dicas do Protegildo - Revista Proteção, Saúde e Segurança do Trabalho
A Importância da Proteção Auditiva

A Importância da Proteção Auditiva

Durante uma jornada de trabalho, o trabalhador é exposto a vários níveis de ruído.

Em determinadas atividades profissionais, essa exposição é constante e excessiva, podendo provocar a perda irreversível e permanente da audição.

No entanto, o uso de protetores auditivos, que devem ser fornecidos pela empresa, protege o trabalhador desse risco.

Por que se proteger?

  • Se o ruído obriga você a gritar para falar com alguém a um metro de distância, é sinal de que é excessivo. Você tem que se proteger.
  • Não adianta dizer: trabalho aqui há anos e estou ouvindo bem. A perda auditiva não é percebida porque é muito lenta.
  • O único jeito de avaliar a perda auditiva de forma correta é pelo exame audiométrico periódico, feito depois de 14 horas de afastamento de qualquer ruído.
  • Proteja-se antes de ter qualquer perda. Se você deixar a perda auditiva aumentar, ela vai somar com a perda que todos temos com a idade, e quando você se aposentar, não vai ouvir nada bem.
  • Para você não ser um isolado social no futuro, proteja-se hoje.

Proteção Auditiva

Que cuidados tomar com a proteção auditiva?

  • Use a proteção adequada, recomendada pelo serviço especializado da empresa, que pode calcular a redução do ruído necessária e o tipo mais indicado.
  • Aprenda a colocar corretamente o protetor. Deve haver treinamento para isso, especialmente se o protetor for de inserção (plug) e especialmente se for de espuma que se expande.
  • Cuidado com a interferência de outros EPIs. Se você utilizar um protetor tipo concha (abafador), a almofada deve encostar perfeitamente ao redor da orelha. Não alceie o arco para diminuir a pressão. Ela é necessária para uma boa atenuação.
  • Mantenha os protetores em bom estado, exija manutenção das partes deterioradas e troque regularmente os protetores descartáveis. Converse sobre o ruído e o seu protetor com a fonoaudióloga ou o médico ao fazer seu exame audiométrico.

 

Fonte: Revista proteção, Dicas do Protegildo.

Um Comentário


  1. Bruno Garcia TST

    25 de novembro de 2016 at 16:00

    Excelente artigo!! Precisamos conscientizar os trabalhadores desse risco.

    Reply

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

E-Book Grátis

Sobre André Chaves


Engenheiro Ambiental com pós graduação em Engenharia de Segurança pela Universidade Fumec, presto consultoria na área de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional. Acredito na aplicação da SST nas empresas de forma a oferecer o máximo de segurança aos trabalhadores, sem que isto onere demasiadamente os empregadores.