Doenças Ocupacionais: Saiba AGORA as principais doenças do trabalho!

Doenças Ocupacionais

O que é Doença Ocupacional?

Doenças Ocupacionais são doenças relacionadas à atividade ou profissão do trabalhador e às condições de trabalho nas quais está inserido.

As doenças ocupacionais podem ser: doenças profissionais e doenças do trabalho.

Doença Profissional é aquela produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho inerente a certa atividade (art.20, I da Lei 8.213/91).

É caracterizada pela exposição do trabalhador a agentes nocivos comuns a todos os outros trabalhadores que exercem a mesma atividade.

Exemplo: perda auditiva decorrente de exposição a ruído em operadores de motosserra - a doença é considerada profissional, pois é inerente à atividade.

Outro exemplo é a silicose em trabalhadores de mineração que estão expostos ao risco de inalação de pó de sílica.

Doenca profissioal e do trabalho

Doença do Trabalho é aquela desencadeada ou adquirida em decorrência de condições especiais em que o trabalho em questão é realizado e com ele se relacione diretamente (art.20, II da Lei 8.213/91).

É caracterizada pela exposição do trabalhador a agentes nocivos não comuns a todos os trabalhadores que exercem a mesma atividade.

Exemplo: perda auditiva decorrente de exposição a ruído em local onde trabalha um contabilista.

Nesse caso, a perda auditiva é considerada doença do trabalho, visto que não é comum que os profissionais de contabilidade exerçam suas atividades expostos a elevados níveis de ruídos.

Perceba que a doença tem relação com o trabalho (ambiente de trabalho), mas não tem relação direta com a atividade que o trabalhador desenvolve - no exemplo, contabilidade.

Principais Doenças Ocupacionais

Citaremos agora as principais doenças ocupacionais que acometem os trabalhadores brasileiros.

  • LER (Lesão por Esforço Repetitivo);
  • DORT (Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho);
  • Surdez Temporária ou Definitiva;
  • Antracose Pulmonar;
  • Asma Ocupacional;
  • Silicose;
  • Dermatose Ocupacional;
  • Problemas de Visão;
  • Catarata Ocular;
  • Doenças Psicossociais.
LER

Lesão por Esforço Repetitivo (LER)

Quando falamos sobre doenças ocupacionais a primeira coisa que vem à nossa cabeça é: LER

A LER (Lesão por Esforço Repetitivo), é uma doença ocupacional causada pelo exercício repetitivo e continuado de determinado movimento.

Não é uma doença vinculada à determinada profissão, pois pode ser adquirida e desenvolvida por qualquer pessoa, em qualquer atividade, mesmo não relacionada ao trabalho.

Essa doença (LER), reduz de maneira significativa e gradativamente a capacidade do trabalhador para realizar suas atividades.

Isso pode até levar à concessão de uma aposentadoria por invalidez.

Por ter um desenvolvimento lento e progressivo, a LER pode acabar passando despercebida, apenas sendo constatada em estado avançado.

Mas por que ela acaba passando despercebida?

A LER geralmente é confundida com "mau jeito"...

E por isso, as pessoas acreditam que é apenas um mal estar temporário, passageiro...

Para poder prevenir e evitar a LER é importante fazer pausas durante o trabalho ou atividade.

A ginástica laboral é também uma prática essencial para o fortalecimento dos músculos e das articulações que são atingidas pelos esforços repetitivos.

DORT

Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)

Os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), são doenças ocupacionais adquiridas e desenvolvidas em decorrência de uma postura inadequada contínua.

Pode causar dores crônicas...

Se não for adequadamente tratada, a DORT poderá se agravar, podendo levar à concessão de aposentadoria por invalidez.

O DORT é uma doença que ocorre no ambiente de trabalho em decorrência das condições inadequadas em que as atividades é realizada.

Entre as formas de prevenção é a prática constante de atividades físicas e ginástica laboral, para o fortalecimento dos músculos e correção postural.

Mas qual é a diferença básica entre LER e DORT?

A LER não é desenvolvida necessariamente no ambiente de trabalho.

Já o DORT está relacionado ao dia a dia no trabalho.

Protetor Auricular

Surdez Temporária ou Definitiva

A surdez consiste na perda de sensibilidade auditiva.

Pode ser adquirida e desenvolvida em função da contínua e intensa exposição a ruídos.

É considerada uma doença do trabalho e não profissional, pois não é inerente a uma atividade ou função específica.

Isso porque, a surdez pode ser adquirida e desenvolvida por qualquer indivíduo que esteja na mesma condição, independentemente da função laboral.

A perda da sensibilidade auditiva pode ser prevenida pela utilização correta do EPI (Equipamento de Proteção Individual), no caso, protetor auricular.

Se a surdez não for adequadamente tratada poderá se tornar definitiva.

São exemplos de atividades expostas a ruídos: trabalho em construção civil, mineração, aeroportos, operação de máquinas e equipamentos diversos...

Antracose Pulmonar

A antracose pulmonar é uma doença ocupacional caracterizada por uma lesão no pulmão, causada pela inalação de partículas de poeira ou carvão.

Essa doença pode ser adquirida e desenvolvida por trabalhadores de carvoarias.

Mesmo sendo uma doença frequente nessa atividade profissional, é considerada uma doença do trabalho.

Isso porque, essa doença respiratória pode acometer pessoas que residem em grandes centros urbanos e que acabam por também inalar partículas de poeira.

Para o tratamento da Antracose Pulmonar é necessário o afastamento do trabalhador do agente causador da doença, no caso as partículas de carvão ou poeira.

A asma ocupacional pode ser prevenida pela utilização correta do EPI (Equipamento de Proteção Individual) -respirador facial adequado. 

Asma ocupacional

Asma Ocupacional

A doença respiratória mais frequente relacionada ao trabalho é a asma ocupacional.

A asma ocupacional é caracterizada pelo estreitamento e obstrução das vias respiratórias.

É causada pela inalação de partículas que irritam as vias aéreas e causam reações alérgicas.

Como exemplo podemos citar a inalação de partículas e poeiras decorrentes da borracha, madeira, couro, algodão, linho...

A asma ocupacional é uma doença do trabalho, que pode causar tosses, respiração com ruído, falta de ar e sensação de pressão torácica, chiada no peito, paradas respiratórias...

A asma ocupacional pode ser prevenida pela utilização correta do EPI (Equipamento de Proteção Individual) -respirador facial adequado.

Mas, para o tratamento dessa doença é necessário o afastamento do trabalhador do agente causador da doença que acometeu as vias respiratórias.

Silicose

A silicose é uma doença caracterizada pelo acúmulo de sílica nos pulmões.

A poeira de sílica reveste os pulmões e prejudica a respiração.

Agrava-se com o passar do tempo, mesmo quando o trabalhador se afasta do agente causador da doença.

É uma doença ocupacional muito grave e pode levar à morte do trabalhador por insuficiência respiratória.

Como forma de prevenção os empregadores e os trabalhadores devem adotar medidas de prevenção e controle contra a inalação do pó de sílica.

A inalação do pó de sílica pode ser prevenida pela utilização correta do EPI (Equipamento de Proteção Individual) - máscaras especiais com respiradores.

Além disso o ambiente de trabalho deverá ter uma ventilação apropriada.

Atividades em que os trabalhadores estão expostos ao pó de sílica: fabricação de vidros, cerâmica, corte de azulejos e pedras, jateamento de areia (proibida no Brasil desde 2005), escavação de poços...

Dermatose ocupacional

Dermatose Ocupacional

Dermatose ocupacional é uma doença do trabalho caracterizada por mudanças na pele do trabalhador, em decorrência da exposição e contato com produtos químicos e físicos que causam irritação e alergia.

É uma doença ocupacional desenvolvida em atividades que utilizam graxa, óleo mecânico e produtos químicos em geral que possam causar irritações na pele.

A dermatose ocupacional engloba: infecções, úlceras, dermatite e até mesmo câncer de pele.

Essa doença pode ser prevenida pela utilização correta do EPI (Equipamento de Proteção Individual), no caso as luvas, de forma a impedir o contado com tais produtos.

Mas, para o tratamento dessa doença é necessário o afastamento do trabalhador do agente causador da doença que acometeu a pele.

Problemas de Visão

Os problemas de saúde relacionados à visão são muito comuns em trabalhadores que exercem suas atividades em período noturno.

Isso acontece por causa de uma desregulação hormonal no organismo.

A visão do trabalhador acaba sendo prejudicada pelo esforço excessivo, o que pode acarretar diversos problemas: conjuntivite, catarata, dificuldades para enxergar ou ler, dores de cabeça, visão embaçada...

Geralmente afetam os seguintes trabalhadores: vigias noturnos, enfermeiros, médicos, operadores de serviços 24 horas e outros.

Doença ocupacional e visão

Catarata Ocular

A catarata é uma doença que acomete o cristalino (lente natural dos olhos), geralmente causada pela exposição do trabalhador a altas temperaturas.

Pode levar à perda total ou parcial da visão.

Ou seja, você pode ficar cego meu amigo...

A catarata só será considerada uma doença ocupacional se for causada em decorrência da atividade profissional exercida.

São atingidos por esse tipo de doença trabalhadores que exercem as seguintes atividades: siderurgia e metalurgia.

A catarata ocular pode ser prevenida pela utilização correta do EPI (Equipamento de Proteção Individual) - óculos de proteção.

Doença ocupacional e visão

Doenças Ocupacionais Psicossociais

As doenças ocupacionais psicossociais não costumam ser tratadas com seriedade e podem passar despercebidas.

A pressão e cobrança constante no mundo atual acarreta inúmeros problemas de cunho emocional: estresse ocupacional, depressão, ansiedade, descargas de adrenalina, síndrome do pânico...

O desequilíbrio emocional tem como causas frequentes, dentre outras:

  • Pressão psicológica no ambiente de trabalho;
  • Insegurança na realização das atividades;
  • Ritmo cansativo e carga horária excessiva;
  • Conflitos interpessoais;
  • Assédio moral e assédio sexual;
  • Desmotivação.

As doenças ocupacionais psicossociais podem acabar afastando definitivamente o trabalhador de suas atividades.

Pode levar ao isolamento de tudo e de todos.

São atingidos por esse tipo de doença trabalhadores que exercem as seguintes atividades: seguranças, policiais, operadores de telemarketing, gerentes de bancos, dentre outros.

Uma forma de prevenção é a adoção de medidas capazes de promover e manter o equilíbrio mental dos trabalhadores (prática de ginástica laboral com exercícios de relaxamento, gestão do estresse laboral, dentre outras ações).

E você, conhece outra doença ocupacional que acomete os trabalhadores? Compartilhe sua opinião e suas experiências, deixe um comentário!

Compartilhe