Projeto 100% Seguro - SESI, Saúde e Segurança do Trabalho
Projeto 100% Seguro | Equipamentos de Proteção Individual – SESI

Projeto 100% Seguro | Equipamentos de Proteção Individual – SESI

Seguro morreu de velho. Mais vale prevenir do que remediar. Cuidado nunca é demais. Você já cansou de ouvir tudo isso? Então está na hora de colocar em prática. Começa agora 100% Seguro. Um programa 100% para você.

Hoje você vai saber como se faz para garantir proteção nas alturas. Conhecer os tipos de EPI para cada etapa do serviço e como fazer a manutenção e a utilização do cinto de segurança.

Os operários da construção civil sobem em telhados, andam na beirada da laje, reformam as fachadas dos prédios… Nessas horas, não da para contar só com a sorte. Para não ser pego de surpresa, uso sempre os Equipamentos de Proteção Individual contra quedas.

Você Sabia?A empresa é obrigada a dar a cada funcionário, de graça, os Equipamentos de Proteção Individual e tudo deve funcionar direitinho.

Os EPIs contra quedas de altura só podem ser usadas em circunstâncias especiais:

  • Sempre que as medidas de ordem geral não oferecerem completa proteção contra acidentes ou doenças de trabalho;
  • Durante a instalação dos equipamentos proteção coletiva e
  • Para atender situações de emergência.

Trabalho em altura

Tipos de EPIs

Os EPIs utilizados contra quedas de altura são classificados como:

Dispositivo de Trava Quedas: Utilizado se você precisar de movimentação horizontal ou vertical.Ele é fixado de um lado ao cinturão e do outro, ao cabo de segurança. Os tipos mais usados são: o guiado e o retrátil.

Cinto de Segurança: Os dois tipos devem ter argolas, mosquetões e fivelas feita de aço forjado ou outro material bem resistente. As ilhoses devem ser de material não-ferroso.

  • Paraquedista:  é indicado quando se está a mais de 2 metros de altura;
  • Abdominal: é indicado para serviço elétrico ou quando for necessário limitar o movimento.

O cinto para estar completo precisa ser preso a um trava-quedas,  precisa do cabo-guia ou cabo de segurança para fazer a sua parte e necessita do Selo do Inmetro.

Duplo Talabarte: é utilizado quando o trabalhador precisa se movimentar, de um lado para outro em uma grua, andaime ou torre de elevador, onde não dá para ser instalado o cabo-guia de segurança.

Mosquetão: é utilizado junto ao Duplo Talabarte. O Mosquetão de aço inox com abertura mínima de 50 mm e dupla trava.

Não se esqueça de conectar o talabarte em altura superior à cabeça do operário e antes de iniciar as atividades confira se o cinto está seguro!

Manutenção do Cinto de Segurança

  • Fitas de nylon perfeitas, sem cortes, furos ou desfiados;
  • Costura sem defeitos;
  • Peças de metal sem ferrugens ou amassadas;
  • Proibido contato com produtos químicos;
  • Caso encontre algum defeito substitua o cinto.

O trabalhador será o responsável por:

  1. Guardar o cinto em local seco e limpo;
  2. Mantê-lo longe do calor, pisos de cimento, produtos químicos, materiais e ferramentas cortantes.

equipamentos de protecao em altura

Utilização do Cinto de Segurança

Mesmo com todos os cuidados não dá para definir o tempo de vida útil do cinto de segurança. O cinto de segurança só entra em ação se for usado de maneira certa.

  1. Pegue o cinturão pela argola dorsal;
  2. Passe os pés no porta-coxas já afivelados;
  3. Coloque os suspensórios pelos braços, um de cada vez;
  4. Ajuste e trave a fivela da cintura;
  5. Ajuste e trave a fivela do porta-coxas;
  6. Ajuste e trave a fivela secundária frontal.

Lembre-se: o cabo-guia (de aço ou poliamida) fica amarrado a estrutura do prédio. Nele estão fixados o trava-quedas e o cinto. Todo cuidado na hora da amarração ou ancoragem do cabo-guia. Ele precisa ser forte o suficiente para aguentar a carga. Faça a inspeção sempre e fique atento aos desgastes. 

Cuidados com o EPI em altura

Seguindo o passo a passo todo mundo fica protegido. 100% Seguro, um programa 100% para você.

E você, já conhecia o Projeto 100% Seguro? Deixe um comentário!

Fonte: Projeto 100% Seguro - SESI Serviço Social da Indústria.

 

 

Deixe uma Resposta

Seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios estão marcados *

E-Book Grátis

Acessar o E-Book Grátis

Sobre André Chaves


Engenheiro Ambiental com pós graduação em Engenharia de Segurança pela Universidade Fumec, presto consultoria na área de Segurança do Trabalho e Saúde Ocupacional. Acredito na aplicação da SST nas empresas de forma a oferecer o máximo de segurança aos trabalhadores, sem que isto onere demasiadamente os empregadores.